Reitor do Santuário saúda canonização de Francisco e Jacinta Marto — Fátima

O papa Francisco anunciou hoje, no Vaticano, que vai canonizar, em 13 de maio, aqueles dois pastorinhos durante a sua visita a Fátima, para assinalar o centenário das "aparições".

De acordo com informação da Sala de Imprensa do Vaticano, a reunião de cardeais, presidida pelo papa, inicia-se às 10:00 no Palácio Apostólico do Vaticano, em Roma, para a "celebração da Hora Média e o Consistório Ordinário Público para a Canonização dos Bem-aventurados", 37 no total.

Dezassete anos depois de João Paulo II ter beatificado Francisco e Jacinta Marto, o Papa Francisco dá no próximo dia 13 de Maio, em Fátima, o passo que faltava para que os dois irmãos sejam considerados santos: a cerimónia de canonização foi marcada para esse dia, prometendo ser um dos pontos altos das comemorações do centenário das Aparições. A primeira vez em 13 de maio de 1917, seguindo-se em todos os dias 13 de cada mês, até chegar ao mês de outubro. Francisco morreu em 4 de abril de 1919, de febre espanhola. O seu irmão, Francisco, foi também afectado pela chamada gripe pneumónica, dez meses antes.

De Francisco - chamado de "o consolador" pelo seu desejo de consolar com a oração Nossa Senhora - perdeu-se o local preciso de sua sepultura.

Em setembro de 1935, o corpo incorrupto de Jacinta foi traslado de Vila Nova de Ourém a Fátima.

"Podemos dizer, como o saudoso padre Condor, que a santidade dos pastorinhos é um dos frutos mais belos da mensagem de Fátima". Nascia assim a Primeira memória, que ficou pronta no Natal de 1935.

O pedido para investigar a santidade dos dois foi iniciado pela Diocese de Leiria somente em 1952 e concluído em 1989, com o decreto sobre a prática das virtudes, em consideração à idade das crianças. Questão que foi resolvida em 1981 por meio de um documento emitido com este propósito pela Congregação da Causa dos Santos. O milagre, cujos pormenores não são conhecidos para respeitar a família, estará relacionada com uma criança brasileira. A criança tinha seis anos quando, em casa do avô, caiu acidentalmente de uma janela com cerca de sete metros de altura. Foi operada e, segundo os médicos, caso sobrevivesse, viveria em estado vegetativo ou, no melhor dos cenários, com graves deficiências cognitivas.

Milagrosamente, após três dias, a criança recebeu alta, não sendo constatado nenhum dano neurológico ou cognitivo.

Em 2 de fevereiro de 2007, uma equipe médica deu parecer positivo unânime sobre o caso, como "cura inexplicável do ponto de vista científico". Na mesma noite, os familiares e uma comunidade de Irmãs de clausura haviam rezado com insistência, pedindo a intercessão dos Pastorinhos de Fátima.


Popular

CONNECT