Theresa May define seu futuro diante dos deputados de seu partido

Margarida Marques entende que uma saída do Reino Unido da União Europeia sem negociações (e que poderá implicar o fim do espaço comum de circulação de pessoas e de capitais) foi posta em causa com o resultado das eleições que determinaram a perda da maioria absoluta do Partido Conservador de Theresa May.

Segurança. Três atentados nos últimos três meses, com 35 mortos, após 12 anos sem ataques, levaram a questão da segurança no país ao primeiro plano.A campanha da conservadora Theresa May foi prejudicada pelos cortes orçamentários e a redução da força policial quando ela foi ministra do Interior entre 2000 y 2006.

Boris Johnson, que foi confirmado no ministério das Relações Exteriores, negou os boatos que apontam sua intenção de suceder a May.

Contudo, a primeira-ministra britânica deverá resolver alguns problemas internos antes.

"Penso que a mensagem que esta eleição deixa é: 'conduzam umas negociações equilibradas' e pensem se é realmente vantajoso para o Reino Unido sair da União Europeia desta forma" dura, acrescentou o chefe da diplomacia alemã, citado pela agência France Press.


"Se entramos numa negociação sem a possibilidade de sair então o resultado será fraco nessa negociação", afirmou David Davis numa entrevista concedida ao canal britânico BBC, acrescentando que a prioridade do Reino Unido será encontrar um acordo positivo com a União Europeia.

Desde que os britânicos votaram a favor da saída da União Europeia, em 23 de junho de 2016, a libra sofreu uma desvalorização de cerca de 15% em relação ao dólar e ao euro.

Em primeiro lugar, May terá que chegar a um entendimento com o Partido Unionista Democrático (DUP) da Irlanda do Norte.

Separatismo. Os separatistas escoceses do Partido Nacional Escocês (SNP), que governam a região do norte, querem realizar um segundo referendo sobre independência, alegando que os escoceses queriam continuar na UE e, em caso de vitória, herdar sociedade britânica no bloco europeu.

A líder do DUP, Arlene Foster, afirmou no domingo que as negociações devem prosseguir esta semana e que na terça-feira se reunirá com May em Londres. "Não creio que isso aconteça, mas se chegarmos a isso, temos que ter a opção de sair", explica. May deve permanecer como primeira-ministra ao menos pelas próximas semanas.


Popular

CONNECT