Conmebol reduz pena de Felipe Melo de seis para três jogos

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) reduziu a punição aplicada ao volante Felipe Melo, do Palmeiras, pelo envolvimento na briga com jogadores do Peñarol ao fim de jogo da Copa Libertadores, no Uruguai, em abril. No próximo dia 5 de julho, o time alviverde inicia as oitavas de final contra o Barcelona de Guaiaquil, no Equador.

O clube vai apresentar os argumentos que enviou ao Comitê de Apelação, órgão que pode reformar a decisão do Tribunal de Disciplina. O time brasileiro embasou a argumentação com vídeos e fotos tanto do jogo, como de partidas anteriores, para caracterizar que a briga foi iniciada pelos uruguaios depois de Felipe Melo ter feito um gestão religioso, e não provocativo, ao fim da partida. O Palmeiras preparou um dossiê, com DVDs contendo imagens do jogo, depoimentos de quem estava no estádio Campeón del Siglo e reportagens publicadas por meios de comunicação, e acredita que este material evidencia que os brasileiros foram vítimas de uma emboscada. Do outro lado, o Peñarol, já eliminado da Libertadores, fez sua última partida da fase de grupos com portões fechados, e recebeu uma multa de 150 mil dólares (cerca de R$ 480 mil).


Melo está se recuperando de uma cirurgia na mão esquerda e de uma lesão na coxa direita, sofridas no sábado passado, diante do Fluminense - a previsão de retorno é de seis semanas. Nessa reunião, o clube tentará reduzir também esta pena.

Com a atual punição, o meio-campista só estaria à disposição de Cuca em uma eventual semifinal.


Popular

CONNECT