Incêndios: Situação em Góis é "grave e pode passar a ser gravíssima"

Em declarações à agência Lusa, a presidente da Câmara de Góis, Lurdes Castanheira, precisou que as aldeias já evacuadas são as de Cadafaz, Sandinha, Candosa, Capelo, Corterredor, Cabreira, Aldeia Velha, Candosa, Carvalhal do Sapo, Tarrastal e de Folgosa. "Temos as pessoas [100] concentradas numa igreja, onde estão a ser apoiadas pela Segurança Social e com uma segurança montada para que não haja qualquer tipo de problema", disse Jorge Gomes.

Há cada vez mais meios no combate aos incêndios de Pedrógão Grande e Góis.

O número de incêndios a lavrar em Portugal tem aumentado nas últimas horas, registando-se pelas 15h30 de hoje um total de 40 fogos florestais, mobilizando 2.816 operacionais, auxiliados por 928 viaturas e 24 meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

O secretário de Estado da Administração Interna adiantou que já estão a ser tomadas medidas para que uma ponta de fogo não entre no município da Lousã, que "costuma ser muito crítico".

Entretanto, as chamas continuam a não querer ceder em Pedrógão Grande, onde foram contabilizadas até ao momento 64 vítimas mortais e 160 feridos, seis deles em estado grave. Em Góis, o fogo era combatido por 419 operacionais. 40 bombeiros da Galiza chegam ao nosso país por via terrestre e outros 40 operacionais de várias regiões espanholas por helicóptero.

13h56 - O comandante operacional da Proteção Civil, Vitor Vaz Pinto, disse hoje que o incêndio de Góis "é preocupante", uma vez que está a lavrar com grande intensidade, informação corroborada pela ministra da Administração Interna. Um lar da terceira idade que pertence à Cáritas Diocesana de Coimbra foi também evacuado.

"Esperemos que o fogo não chegue até estas localidades, mas, na eventualidade de chegar, recebemos instruções do Comando [Distrital de Operações de Socorro - CDOS] para se proceder à evacuação", afirmou.

08h02 - Os meios aéreos foram mobilizados para combater esta terça-feira de manhã o incêndio de Góis e Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, informou fonte do CDOS. Durante a madrugada, por volta das 04h00, a aldeia de Braçal, no concelho de Pampilhosa da Serra, teve de ser evacuada "por precaução", retirando 15 pessoas daquela localidade, acrescentou fonte do CDOS de Coimbra.


Popular

CONNECT