Deputado Zeca do PT divulga nota sobre condenação de Lula

A imprensa internacional tem repercutido a condenação do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva pelo juiz Sergio Moro, nesta quarta-feira (12).

Em nota divulgada nesta quarta (12), a petista disse que a sentença proferida pelo juiz Sergio Moro é "uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil". Ele não será preso -pelo entendimento do Supremo, só começará a cumprir a pena se a segunda instância ratificar a decisão.

De acordo com o vice-presidente do PT, Lula vai se pronunciar sobre a condenação, mas ainda não definiu ainda como e de que forma fará isso.

Agora, assistimos essa ignominia que está sendo exercida contra o ex-presidente Lula com o objetivo de cassar seus direitos políticos.

A presidente do Diretório Municipal do PT, Rosa Chiquetto, disse que "somos totalmente contra a condenação e não existem provas reais para a decisão". "A defesa está trabalhando para inocentá-lo e o PT também vai fazer pressão para isso".

Um dos líderes do partido, Jurandir Silva, o Jura, afirmou que "a condenação não é justa".

O ex-presidente pode recorrer em liberdade. "Não tem nenhuma prova contra ele". "O presidente está indignado como qualquer pessoa inocente se sentiria diante de uma condenação que tem um caráter político". O senador Lindbergh Farias (RJ), por exemplo, não conseguiu seguir a orientação de não admitir publicamente a hipótese de plano B para 2018 e defendeu que o PT boicote uma eventual eleição sem a presença de Lula. Em Votuporanga, são mais de 70 obras do governo Lula e Dilma.

Sobre a busca do PT por alternativas para 2018, um aliado de Lula lembra que o partido teve dificuldades em achar um candidato dentro do partido em uma situação bem menos complexa do que uma eleição presidencial: a presidência do PT no mês passado. "Foi a primeira condenação em um dos cinco processos que correm contra ele - junto a Lula, outros 74 políticos e funcionários públicos são investigados", reporta o jornal.


Popular

CONNECT