Maia vai propor votação da denúncia de Temer na 2ª feira

Michel Temer obteve uma primeira vitória na Câmara dos Deputados, com a recomendação de arquivamento das acusações de corrupção passiva pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ), na noite desta quinta-feira (13).

O governo Michel Temer trava um novo embate com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na tentativa de acelerar a votação da denúncia contra o presidente. O presidente pretende aproveitar esse intervalo para negociar emendas e cargos com deputados da base aliada insatisfeitos com o governo e realizar uma reaproximação com o PSDB, que tem ameaçado deixar sua coalizão.Contas de líderes governistas indicam que o presidente tem pouco mais de 250 deputados a seu favor -menos do que os 342 necessários para que a base aliada consiga sozinha o quórum para começar a deliberar sobre o caso.

"Após ouvir os líderes dos partidos, houve um acordo para que a votação seja no dia 2 de agosto", disse o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, depois de a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ter aprovado um relatório que recomenda que o plenário rejeite a denúncia que pode tirar Temer do poder.

Maia disse, no entanto, que a sua intenção era realizar a votação já na segunda-feira, 17.

O quorum mínimo foi o que criou o impasse entre governo e oposição.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, já admitiu que a votação pode não ocorrer antes do recesso, como o Palácio do Planalto pretendia inicialmente. "O governo vai governar, tem muito o que fazer", disse Padilha. A oposição não tem os votos, mas está fazendo o movimento de esvaziar. Se o governo cedeu na data é porque sabe que não tem votos para dar o quórum de 342. "Foi um acordo entre a base e a oposição", disse Maia. A avaliação é de que a data favorece ausências em plenário, o que beneficia o presidente, já que a tendência é de parlamentares emendem o final de semana.

De acordo com o líder da Minoria, a estratégia de acordar o dia 2 de agosto é negativo para Temer. Se isso acontecer, será autorizada a instauração do processo no Poder Judiciário.


Popular

CONNECT