Justiça paulista libera homem que ejaculou em mulher em ônibus

Segundo a Polícia Militar, o fato ocorreu na Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, nas proximidades da Avenida Paulista.Foto: Reprodução/TV Globo A vítima, uma mulher, teria gritado e pedido ajuda. Eles chamaram policiais militares, que o prenderam. O homem teria repetido o ato dentro de um coletivo.

A decisão foi seguida por críticas dos que acreditam que, diante da recorrência da prática - Novais tem 14 passagens pela polícia por condutas similares -, o resultado da audiência poderia ter sido outro que não a liberdade.

O jovem de 27 anos já foi preso duas vezes em flagrante por estupro e tem 12 boletins de ocorrência registrados contra ele por crimes sexuais - ao menos três são da delegacia do Metrô de São Paulo. Segundo relato de testemunhas, ela estava sentada em um banco ao lado do corredor, quando o suspeito, identificado como Diego Ferreira de Novaes, que estava em pé na sua frente, tirou o pênis da calça e ejaculou.


Em 2009, aos 19 anos, o ajudante-geral foi detido pela primeira vez, na delegacia da Lapa (zona oeste). A história de uma das vítimas dele se destaca. As informações são do jornal O Estado de São Paulo. "De repente, senti uma coisa no meu ombro, no meu braço".

Nos dois casos, ele foi contido por outros passageiros e pelos motoristas, que fecharam as portas até a chegada da polícia.

Porém, o agressor forçou uma das portas e escapou. "Eu não sou 'punitivista' nem acho que ele deveria pegar uma sentença longa por esses crimes, mas também não pode continuar fazendo isso com mulheres". Entre os crimes cometidos por ele estão estupro e ato obsceno.


Popular

CONNECT