China vai limitar exportação de petróleo para a Coreia do Norte

PEQUIM- Um tremor de magnitude 3,4 causado provavelmente por uma "explosão" foi detectado neste sábado na Coreia do Norte.

O órgão destacou que, apesar de o tremor ter ocorrido no condado de Kilju, onde fica a base de testes nucleares de Punggye-ri, o epicentro foi registrado a cerca de 20 quilômetros do local. O porta-aviões norte-americano deverá seguir para perto da península da Coreia em breve, para realizar outros exercícios com a marinha sul-coreana.

O teste nuclear de 3 de setembro, o sexto e mais potente da Coreia do Norte, causou um tremor de magnitude 6,3, que foi sentido na China. Na ocasião, o país afirmou que estava testando uma bomba de hidrogênio.

A Coreia do Norte vem se recusando a interromper seus testes nucleares e com mísseis, apesar de sucessivas rodadas de sanções da ONU e em meio ao forte protesto internacional.

Esta semana, o clima esquentou entre as potências dos Estados Unidos e da Coreia do Norte, onde seus líderes ameaçaram fortemente uma o outro.

O comunicado do ministério, no entanto, não especifica números para as atuais exportações de petróleo refinado à Coreia do Norte, nem a quantidade que será reduzida quando a medida for implementada.

O porta-voz chinês não avançou mais detalhes, mas reiterou o compromisso de Pequim em implementar as resoluções adotadas pelo Conselho de Segurança da ONU contra o regime de Kim Jong-un.

"Temos dito constantemente que forneceríamos ajuda humanitária à Coreia do Norte levando em consideração as condições ruins das crianças e gestantes, à parte das questões políticas", disse o ministro da Unificação, Cho Myong-gyon.

Rússia e China pediram, por sua parte, que cesse a escalada retórica entre Washington e Pyongyang. No campo dos mísseis, fez ensaios com mísseis balísticos intercontinentais que, segundo Pyongyang, podem chegar a território dos EUA.

Os analistas acreditam que o teste nuclear do início de setembro teve uma potência de 250 quilotons, o que é 16 vezes mais potente que a bomba que os Estados Unidos usaram para destruir Hiroshima em 1945.


Popular

CONNECT