Boca de urna aponta vitória de Merkel; extrema-direita avança

Respondendo à chanceler, que durante a campanha defendeu a continuidade na prosperidade num contexto mundial bastante complexo, o AfD não hesitou em atacar Merkel, tomando como modelo o presidente americano Donald Trump e os partidários do Brexit. Quando os eleitores entram na cabine de votação, encontram uma cédula dividida em duas colunas: uma, para o representante direto em seu distrito local; e outra, para o partido político que escolhem.

A legenda que recebe mais votos consegue mais deputados no Bundestag.

Este ano, tanto os liberais do FDP, que ficaram de fora no último pleito, quanto o partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que bateu na trave com 4,7% em 2013, esperam superar essa barreira.

Por este motivo, o número de cadeiras do Bundestag pode superar as 598 oficiais.

15h00 - Até às 12h00 (menos uma hora em Lisboa), regista-se uma participação no voto ligeiramente inferior aos números que constam das eleições de 2013.

Nas eleições passadas, 71,5% dos inscritos votaram.

Autoridades do governo alemão e especialistas em segurança estão atentos a possíveis interferências no processo eleitoral a poucos dias da eleição federal, após acusações de ingerência russa nos pleitos presidenciais de Estados Unidos e França.

Pesquisas eleitorais apontam que entre 36% e 37% da população devem votar na aliança conservadora formada pela União Democrata-Cristã (CDU), de Angela Merkel, e a União Social-Cristã (CSU) da Baviera.

A opção mais simples seria voltar a formar uma grande coalizão com os social-democratas do SPD, mas este partido, em plena crise existencial, prefere se manter na oposição.

A dúvida agora é para o terceiro colocado, com três partidos na casa dos 10%: os liberais do FDP, a esquerda radical do Die Linke e, principalmente, os populistas conservadores do AfD, que se destacaram com uma campanha anti-imigração e podem entrar pela primeira vez no Bundestag. O líder do SPD explicou que pretende evitar que o partido de extrema-direita se torne na principal força de oposição.

As estimativas de resultado serão divulgadas a partir das 18h (13h em Brasília).


Popular

CONNECT