Fluminense recebe o Palmeiras e tenta encerrar série negativa no Brasileirão

O Fluminense, precisando dos três pontos, se atirou nos minutos finais, tentando mais do mesmo. O time gaúcho tem melhor saldo de gols (19 a 10) e ainda jogaria contra o Bahia, em Salvador "partida não encerrada até o fechamento desta edição". Em partida pouco inspirada dos dois times, o lateral Egídio, fortemente criticado pela torcida, principalmente em jogos decisivos, acertou um belo chute de fora da área e comemorou um belo gol, o único do jogo. Ele errou o pênalti que eliminou o time nas oitavas de final do torneio continental, em casa.

"Voltando com confiança, muitos falam que o Egídio isso ou aquilo, mas confio no meu potencial".

Com o resultado, o Palmeiras se mantém na 4ª colocação com 43 pontos, ainda 11 distante do líder.

O técnico Cuca mais uma vez preferiu escalar um time com três atacantes. Destaque para a atuação do zagueiro Edu Dracena, que ganhou praticamente todas as jogadas contra os atacantes adversários. Após a festa pela classificação para as quartas de final, o tricolor tem pouco tempo antes de voltar a campo, no domingo, contra o Palmeiras, no Maracanã. Na próxima rodada, o time fará um clássico com o Santos no Allianz.

Aos oito minutos o Alviverde deu seu primeiro susto no Fluminense: Dudu achou Willian sozinho no ataque, mas o mesmo ao tentar drible perdeu a bola.


A primeira etapa começou truncada, com diversas faltas cometidas no meio campo.

Outro ponto positivo do Palmeiras no jogo foi a atuação da dupla de volantes campeã em 2016, Moisés e Tchê Tchê. Mas deu espaços à equipe de Cuca, escalada para se aproveitar disso.

A presença ofensiva, porém, deu mais espaço para os contra-ataques do Palmeiras e, com nove jogados, a trave impediu o Verdão de ampliar.

Precavido, o técnico palmeirense tirou Jean para colocar o marcador Thiago Santos. Dessa maneira, o comandante alviverde deixava Willian mais centralizado e Roger Guedes assumiria o lado direito do ataque, favorecendo o contra-ataque e abrindo mão de posse de bola. A ideia é rejuvenescer a posição já que Fernando Prass tem 39 anos e Jailson, com contrato até o fim de 2018, tem 36 anos - as outras opções são os pratas da casa Vinicius Silvestre (23 anos) e Daniel Fuzato (20 anos).


Popular

CONNECT