Ministro norte-coreano diz que mísseis 'visitarão os EUA'

Trump se referiu ao líder da Coreia do Norte como "homem-foguete" diversas vezes, inclusive ao discursar na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Se vidas estadunidenses forem perdidas, Trump deve ser completamente responsabilizado", pontuou o ministro da Coreia do Norte, país que tradicionalmente faz discursos duros e ácidos contra os EUA em suas aparições na Assembleia Geral da ONU.

"Ri argumentou que Trump, que pode "apertar o botão nuclear", é hoje la ameaça mais séria à paz internacional e à segurança".

De acordo com o chanceler norte-coreano, as ameaças feitas por Trump na segunda-feira, de que poderia "destruir totalmente" a Coreia do Norte se necessário, apenas fizeram "a visita de nossos foguetes a todo o continente americano ainda mais inevitável".

Dois terços dos norte-americanos opõem-se a um ataque militar preventivo contra a Coreia do Norte. Os sismólogos acrescentaram que a profundidade do terremoto era zero quilômetros, o que indica ter sido causado por uma "explosão suspeita".

As chances de um novo teste nuclear norte-coreano contribuiu para uma escalada verbal entre Trump e Kim, apesar dos pedidos de Moscou pelo fim das provocações.

O sismo, que poderá estará relacionado com um novo teste balístico ou nuclear, foi registado no mesmo local onde foi testada a bomba de hidrogénio no início de Setembro.

A declaração do ministro norte-coreano surge também no dia em que um esquadrão de bombardeiros nucleares norte-americanos fez um voo de reconhecimento perto da costa da Coreia do Norte, no limite do território norte-coreano, para enviar "uma mensagem clara" a Pyongyang, informou o Pentágono.


Popular

CONNECT