Pedro Proença ameaça demitir-se da Liga de clubes

A direção da Liga de clubes travou, esta segunda-feira, a saída de Pedro Proença do organismo. Dizia que Pedro Proença tinha batido com a porta, mas a RTP adianta, com o repórter em direto junto à sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que não se demitiu, mas terá colocado o lugar à disposição. Mas Bola Branca sabe que o presidente da Liga disse aos clubes que ainda iria pensar no tema nas próximas 24 horas.

Sem revelar os motivos desta possibilidade, e negando qualquer pedido de demissão do presidente Pedro Proença, apenas foi informado que o cenário está a ser equacionado na reunião dos clubes, que discute neste momento alterações aos estatutos. Em causa, a já tão falada proposta do Paços de Ferreira, que não chegou a ser votada, e que tinha o objetivo de sujeitar a votação dos associados a legitimação da presidência da Liga, que, na prática, se traduziria num voto de confiança ou de censura.

Para além do Benfica, não compareceram Belenenses, Marítimo, Académica, Académico de Viseu, Nacional e Cova da Piedade.

A Assembleia Geral da Liga de Clubes rejeitou esta segunda-feira, por unanimidade, a antecipação de eleições, no âmbito da possível entrada imediata em vigor de uma norma que altera a composição e funcionamento dos órgãos sociais.

Também hoje, a Assembleia Geral aprovou, em sessão ordinária, o Relatório e Contas de 2016-17, documento que foi aprovado pela maioria dos delegados e que apresenta um resultado operacional positivo de 2,469 milhões de euros.


Popular

CONNECT