Botijão de gás pode chegar a R$ 80 em Pernambuco

"Muitos estão enfrentando uma situação difícil, sem emprego, e o gás de cozinha é um gasto que não pode ser substituído". A companhia acrescentou que, como a legislação brasileira "garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor".

Segundo comunicado da estatal, o percentual do reajuste foi calculado de acordo com a política de preços divulgada no dia 07 de junho e reflete, principalmente, a variação das cotações do produto no mercado internacional. Na nota, o Sindigás afirmou que o aumento do GLP vendido para o comércio e a indústria "é preocupante, pois afasta o preço interno dos valores praticados no mercado internacional, impactando justamente setores que precisam reduzir custos". O impacto no consumo dependerá de repasses por distribuidoras e revendedores, advertiu.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) calcula que o reajuste oscilará entre 7,8% e 15,4%, de acordo com o polo de suprimento. O último reajuste ao GLP doméstico informado pela Petrobras foi de 2,6%, com alta, em média, de R$ 1,55 por botijão. A Petrobras estima que se o reajuste for repassado integralmente pelos distribuidores, ele representará um adicional de 3,09 reais (cerca de 5,1% do preço final). O aumento entra em vigor a partir da zero hora da quarta-feira, 11 de outubro.


Popular

CONNECT