FC Porto com prejuízo de 35 milhões de euros

Para além destas contas, o FC Porto anunciou a compra do restante passe de Aboubakar.

'Traduzido', isto significa que os dragões estão a respeitar as regras do fair-play financeiro da UEFA.

O clube adianta ainda que este prejuízo melhora o resultado obtido no mesmo período do ano passado.

O 'cash-flow' operacional regressou a terreno positivo, atingindo já os 22,751 milhões de euros. Um resultado bem abaixo do verificado na época 2015/2016, quando o FC Porto teve um prejuízo 58,4 milhões (mais 23 milhões de euros).

No comunicado é referido ainda que a redução de despesas com jogadores e equipas técnicas, levou à diminuição dos custos operacionais em 2,5 ME. E explica que esse trabalho já irá refletir-se no próximo exercício: "Libertámos 26 jogadores que tinham contrato, o que nos permite já em 2017/18 uma diminuição dos custos com o plantel de 20,8 milhões de euros".

Significativa é também a diminuição do capital próprio consolidado da SAD, que é, agora, negativo em 9,135 milhões de euros.

- Rubricas relacionadas com passes de jogadores (Amortizações e perdas por imparidade com passes e Proveitos / Custos com transações de passes) tiveram um saldo líquido de 4.511m€, o que representa um decréscimo de 2.591m€ face ao período homólogo. Devido ao valor contabilístico do plantel e ao aumento do valor registado em caixa, o ativo cresceu 3,3 ME face a 30 de junho de 2016, situando-se nos 378,42 ME.

No entanto, o passivo também aumentou - é agora de 387 milhões.

Os dragões indicaram ainda que foi liquidada a última prestação do project finance para a construção do Estádio do Dragão, pelo que este se encontra totalmente pago.

A fechar o comunicado ao regulador, os dragões salientam que "a Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD cumpriu com o compromisso assumido com a UEFA para 2016/2017, no âmbito do Settlement Agreement, tendo atingido um deficit inferior ao definido como tolerância neste primeiro ano do acordo assinado em junho de 2017".


Popular

CONNECT