Grupos Fatah e Hamas anunciam reconciliação após 10 anos

Hoje, fontes dos dois grupos detalharam que Fatah e Hamas também pactuaram a entrega das passagens fronteiriças em Gaza à Autoridade Nacional Palestina e que voltarão a se reunir no Egito em novembro para estudar como implementar os artigos do acordo do Cairo.

Em 25 de janeiro de 2006, o Hamas, que participa pela primeira vez do pleito, vence as eleições legislativas, após dez anos de hegemonia do Fatah.

Apesar de fracassos passados, o acordo de ontem parece mais credível: o Hamas, de resto, perdeu recentemente o financiamento vindo do Qatar e está a braços com uma das maiores crises económicas em Gaza; e a Fatah, por seu lado, moderou também a resposta ao rival.

O Fatah é o partido do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, que governa a Cisjordânia, a outra parte do território palestino. A 06 de fevereiro acordam entregar a Abbas a direção do governo transitório, mas a decisão contestada no seio do Hamas nunca é aplicada.

Mas o governo revela-se incapaz de exercer a sua autoridade em Gaza e Abbas acusa o Hamas de manter um "governo paralelo" no enclave.

Em 1º de maio deste ano, o Hamas anuncia um relaxamento de sua carta fundadora.

Em março de 2017, o Hamas cria um "comité administrativo", entendido pela Fatah como um governo paralelo.

A 06 de maio, Haniyeh, defensor no seio do Hamas de uma linha pragmática em relação a Israel, é eleito para dirigir a comissão política do Hamas.

"Qualquer reconciliação entre a Autoridade Palestiniana e o Hamas deve incluir um compromisso de respeito pelos acordos internacionais e pelas condições do Quarteto (para o Médio Oriente), a começar pelo reconhecimento de Israel e pela desmilitarização do Hamas", referiu o responsável, na primeira reação israelita à assinatura de um acordo de reconciliação entre movimentos rivais palestinianos.

No dia seguinte, Abbas expressa a Haniyeh "sua satisfação" quanto ao "clima de reconciliação".

Após três dias de conversas entre ambas as partes na sede dos Serviços de Inteligência do Egito, o líder também destacou que os representantes do Hamas estão, aparentemente, "firmes, sérios e honestos para acabar com a divisão e abrir a porta para chegar à reconciliação".

A Fatah anuncia que o presidente Abbas se deslocará nas próximas a Gaza, pela primeira vez em 10 anos.

Abbas congratula-se com um "acordo final para acabar com as divisões".


Popular

CONNECT