Libertada família que estava refém dos talibã há cinco anos

Duas das crianças nasceram durante o período de cativeiro, que durou cerca de cinco anos.

A informação da libertação foi inicialmente avançada pelo Exército paquistanês e confirmada entretanto pelos Estados Unidos. "A cooperação do governo paquistanês é um sinal que este honra as exigências dos EUA para que faça mais para melhorar a segurança na região", afirmou o presidente americano, Donald Trump, no comunicado, no qual anunciou a libertação da família.

Uma família americana capturada no Afeganistão em 2012 e em cativeiro desde então, foi libertada no Paquistão durante uma operação que o presidente americano Donald Trump chamou de "momento positivo" na relação dos dois países.

As forças paquistanesas não identificaram oficialmente os reféns, mas dois oficiais indicaram em declarações à agência norte-americana Associated Press (AP) que a família, sequestrada no Afeganistão em 2012, é composta pelo canadiano Joshua Boyle, pela sua mulher norte-americana Caitlan Coleman e pelos respetivos três filhos. O casal teve três filhos enquanto esteve cativo.

A família está agora em território paquistanês, enquanto as autoridades tratam do seu regresso aos Estados Unidos ou ao Canadá. "Todos os reféns foram libertados com segurança e estão sendo repatriados para seu país de origem", afirma o comunicado.

A operação das forças paquistanesas, suportada por informações da inteligência dos Estados Unidos, foi um sucesso.

Falando sob condição de anonimato, o militar americano disse à AFP que a família estava hesitante sobre pegar o jato do exército americano. Segundo a emissora americana CNN, o canadense foi casado com a irmã de um ex-detento de Guantánamo e poderia temer algum processo legal nos Estados Unidos.

Segundo a BBC, que cita o exército paquistanês, a operação de resgate aconteceu depois de ter surgido uma pista durante uma operação junto à fronteira com o Afeganistão.

"O Governo dos Estados Unidos, trabalhando em conjunto com o Governo do Paquistão, assegurou a libertação de família Boyle-Coleman", confirmou.


Popular

CONNECT