Brasil encara Inglaterra com time ideal no último amistoso do ano

No primeiro desafio do técnico Tite diante de uma seleção europeia, o Brasil enfrentou a Inglaterra, em Wembley, nesta terça-feira, e empatou por 0 a 0. Foram sete cortes por conta de lesões, incluindo jogadores importantíssimos como o meio-campista Dele Alli, o atacante Raheem Sterling e o centroavante Harry Kane.

A Seleção Brasileira se impôs desde o apito inicial e dominou as ações no primeiro tempo de jogo.

Foi a segunda prova de fogo do Brasil contra times de outros continentes.

Saindo do banco de reservas para ocupar o lugar de Renato Augusto, Fernandinho foi dono da melhor chance do Brasil durante todo o jogo. Sem mais compromissos para este ano, o Brasil se prepara para a Copa do Mundo e, como o sorteio dos grupos será realizado no próximo dia 1º de dezembro, já conhecerá seus adversários na Rússia quando voltar a campo. Em seu último jogo, os ingleses enfrentaram a Alemanha em um amistoso e empataram sem gols. São os dos últimos testes antes da convocação final que vai definir o grupo de 23 jogadores que vão buscar o sexto título mundial do Brasil.

Foi o primeiro duelo de Tite contra uma seleção europeia - até agora, os rivais haviam vindo da América do Sul, da Ásia ou da Oceania.

O Brasil se sentiu em casa em Wembley, jogando com autoridade, liberdade e trocando bons passes.


Assim como no amistoso anterior contra o Japão, Neymar voltou a individualizar as jogadas matando os rápidos contra-ataques da equipe.

A partir de então o time brasileiro começou a encontrar nos lançamentos às costas da zaga inglesa um meio de infiltrar a área adversária. Lingard recebeu belo lançamento pela direita, invadiu a pequena área, mas o ex-camisa 1 do Internacional saiu no carrinho para afastar o perigo.

Apesar de lamentar que o desfecho não tenha sido com uma vitória, Fernandinho considerou o jogo desta terça como um bom teste e exaltou o trabalho desenvolvido ao longo do ano.

Brasil: Alisson, Dani Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Paulinho, Casemiro e Renato Augusto (Fernandinho); Philippe Coutinho (Willian), Neymar e Gabriel Jesus (Firmino). Ele disparou com a bola do meio-campo e, de longe, arriscou um chute e viu a bola triscar no pé da trave direita de Hart.

Aos 39, Neymar driblou pela esquerda, tocou para Paulinho, que chutou forte, mas em cima de Hart que defendeu com o peito.


Popular

CONNECT