O FC Porto e o Luís Gonçalves nada têm a esconder

O Ministério Público (MP) confirmou à agência Lusa que está em curso uma investigação de um possível caso de corrupção no desporto, mas sem adiantar mais pormenores.

"As investigações devem ser todas levadas até ao fim e o FC Porto e o Luís Gonçalves nada têm a esconder".

Nessa partida, Luís Gonçalves foi expulso por ameaças ao quarto árbitro Tiago Antunes e acabou suspenso por 30 dias. É importante averiguar se Luís Gonçalves teve influência na despromoção do árbitro. No final da época, o árbitro Tiago Antunes foi despromovido. "(...) Depois desse jogo [em Braga] ainda fez mais dois, a despromoção não foi ditada pelos últimos três jogos, mas pelo acumular de erros durante toda a época", argumentou.

"O FC Porto quer que todas as investigações vão até ao fim".

No relatório divulgado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), são referidas várias incidências relacionadas com comportamento do público, tempo de compensação e atraso no início do jogo, além das habituais ofertas das duas equipas aos árbitros, mas nenhuma refere Luís Gonçalves.

"Se o que está em causa é uma eventual interferência do engenheiro Luís Gonçalves nas avaliações ao árbitro Tiago Antunes, há um caso, hoje em dia, muito bem conhecido de, de facto, interferência, que é o já célebre caso de o Luís Filipe Vieira dizer ao Paulo Gonçalves, 'temos de dar-lhe cabo da nota', referindo-se ao Rui Costa, e a consequência disso foi a maior descida de sempre numa revisão de nota", destacou J. Marques.


Popular

CONNECT