Coreia do Norte classifica discurso de Trump como "declaração de guerra"

"O crime pelo qual Donald Trump nunca pode ser perdoado é o de ter ousado afetar malignamente a dignidade da liderança suprema da Coreia do Norte", explica Pyongyang.

Num artigo escrito no jornal estatal Rodong Sinmun, que serve de porta-voz do Partido dos Trabalhadores da Coreia (PTC) e do regime, pode ler-se que Donald Trump "deve saber que ele é apenas um criminoso hediondo condenado à morte pelo povo coreano".

Em seu discurso em Seul, Trump denunciou as violações de direitos humanos na Coreia do Norte e falou, diretamente para Kim Jong-un, que seu avô, o ex-líder Kim Il-sung - buscava criar um paraíso.

"Por que Kim Jong-un me insultaria ao me chamar de velho, quando eu nunca o chamaria de baixinho e gordo?", tuitou Trump.


Why would Kim Jong-un insult me by calling me "old", when I would NEVER call him "short and fat?"

Falando às portas da Coreia do Norte, durante uma visita a Seul, Trump disse que, embora "reze a Deus" para não ter que usar todo o poderio militar norte-americano, está pronto para fazer o que for necessário para evitar que o "ditador norte-coreano" ameace milhões de vidas. Em julho e em setembro deste ano a Coreia do Norte fez declarações semelhantes.

Em sua viagem pela Ásia, Trump atacou frequentemente a Coreia do Norte.

Não foi a primeira vez que Pyongyang comparou as ações do americano a ameaças bélicas.


Popular

CONNECT