Marinha argentina perde contacto com submarino com 44 tripulantes

Um submarino argentino está desaparecido desde quarta-feira, e as Forças Armadas argentinas não conseguem fazer contato com a embarcação.

O porta-voz da Armada, Enrique Balbi, disse que não foi retomado ainda o contacto com o submarino San Juan, com última localização na província de Chubut, nem o navio aparece nos radares. Segundo o chefe de Comunicação Institucional da Armada, Enrique Balbi, o submarino ainda não é dado como "perdido".

O porta-voz se referiu à versão que vazou nas últimas horas que aconteceu um incêndio no submarino, que "não é uma informação oficial" e acrescentou que "pode ter acontecido uma falha técnica", mas ainda "não se sabe exatamente o que aconteceu".

A embarcação tinha partido da cidade de Ushaia e estava a caminho de Mar del Plata, ambas na Argentina. De acordo com o jornal argentino Diario Clarín, o submarino realizava exercícios de vigilância em Puerto Madryn. Os três países ofereceram ajuda com barcos e satélites. O correspondente de Defesa do canal de televisão, Alistair Bunkall, refere que o Governo britânico tem um A C130 Hercules estacionado nas Ilhas Malvinas pronto a intervir, se necessário.

O desaparecimento misterioso do ARA San Juan na Argentina- Editoria de arte
O desaparecimento misterioso do ARA San Juan na Argentina- Editoria de arte

De 2008 a 2014, o submarino foi alvo de reparações no estaleiro argentino Tandanor para permanecer em atividade por mais 30 anos.

A embarcação é de origem alemã e funciona com propulsão a diesel e elétrica.

No início deste mês, o ARA San Juan recebeu autorização, juntamente com outros navios, para participar em exercícios conjuntos e missões de patrulhamento marítimo.



Popular

CONNECT