Brasil abre 76 mil vagas de carteira assinada em outubro, diz Caged

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, destacou nesta segunda-feira, 20, durante coletiva de imprensa para apresentação dos dados do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged), que os resultados dos setores de comércio, indústria e serviços sinalizam uma recuperação consolidada da economia. Considerando todos os setores, foram 76.599 novos postos com carteira assinada. Para meses de outubro, este é o melhor resultado desde 2013, quando foram geradas 94.893 vagas.

O resultado final de outubro leva em conta 1.187.809 admissões contra 1.111.220 desligamentos. Este saldo de outubro é ainda mais significativo se comparado a Blumenau, município que está em segundo lugar, que teve saldo positivo de apenas 308.

Devido às contratações de fim de ano, o resultado de outubro foi garantido, principalmente, pelo comércio, com a criação de 37,3 mil postos de trabalho, e pela indústria de transformação, com a geração de 33,2 mil empregos.

Nos últimos 12 meses, o resultado ainda é negativo, com redução de 294.305 postos de trabalho. Em seguida, houve o desempenho positivo o setor de serviços (15.915 vagas).

Em outubro de 2015, também havia sido registrada retração com saldo de -4.787.

O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve queda real de 1,13% em outubro ante setembro, para R$ 1.463,12, segundo dados do Caged.

No acumulado do ano, há ganho de 2,69% acima da inflação no salário médio de admissão. "O Brasil do futuro é o Brasil do emprego", afirmou. Segundo o Ministério do Trabalho, foi o sétimo mês consecutivo de saldo positivo entre contratações e demissões.

"O Brasil está no caminho certo".

Para o ministro, esse número de pessoas está atualmente na informalidade e, com as mudanças na legislação, passarão a ter empregos formais. O resultado do saldo de empregos é o melhor do ano, de acordo com o ministério.


Popular

CONNECT