Rússia dá por concluída a fase ativa da operação militar na Síria

O encontro dos chefes de Estado aconteceu na estância balnear de Sochi e durou cerca de quatro horas.

- Transmiti a Putin e a todo o povo russo nossas saudações e nossa gratidão pelos esforços feitos pela Rússia para salvar nosso país - afirmou o presidente sírio ao comando das Forças Armadas russas. "Acho que chegou a hora de passar ao processo político", disse Putin, que na quarta-feira recebe os presidentes de Turquia e Irã para discutir sobre a solução para guerra que desde março de 2011 deixou pelo menos 300.000 mortos. O encontro, que não havia sido previamente anunciado, foi divulgado apenas nesta terça-feira pelo Kremlin. "Contamos com o apoio da Rússia para garantir que os atores externos não interfiram no processo político e que do exterior só apoiem o processo que liderarão os próprios sírios", disse Assad. "Damos as boas-vindas a todos aqueles que estão realmente interessados em um acordo político, estamos prontos para estabelecer um diálogo com eles", acrescentou o presidente sírio.

Lançada em 2015, a intervenção militar russa na Síria mudou a situação, permitindo principalmente ao exército sírio tomar do grupo Estado Islâmico (EI) o controle da antiga cidade de Palmira e expulsar os rebeldes de seu bastião de Aleppo, no norte.


Putin recebeu Assad no balneário de Sochi, às margens do Mar Negro, pouco antes da nova rodada das negociações de paz que, além da Rússia; envolvem o Irã e a Turquia.

"Pedi ao presidente sírio que viesse nos visitar"; afirmou o líder russo durante reunião com o alto escalão da Defesa.

No entanto, a última iniciativa russa para tentar reunir governo e a oposição na Rússia foi recebida friamente pelos rebeldes.


Popular

CONNECT