Cotado para substituir Imbassahy, Marun se reúne com Temer

Em conversas reservadas, na noite de segunda-feira (20), o peemedebista disse que sua intenção é deixá-lo no cargo pelo menos até a convenção nacional do PSDB, em 9 de dezembro, mas que a decisão dependerá de reuniões com a base aliada.

Oficialmente, o PMDB diz que Temer ainda não se posicionou sobre a troca na Secretaria de Governo.

O PMDB quer emplacar um nome ligado ao partido para substituir Imbassahy no ministério. Já o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), que é do PMDB, defende o nome do ex-deputado João Henrique Sousa (PMDB-PI), atual presidente do Conselho do SESI. A bancada do partido na Câmara, por exemplo, sugeriu a Temer os nomes dos deputados Carlos Marun (MS), Saraiva Felipe (MG) e Mauro Lopes (MG).


Por conta da equação em torno da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer já avisou que as mudanças no primeiro escalão do governo acontecerão de forma paulatina, até março. Por ter uma relação próxima com Temer, o tucano pode ser realocado para o Ministério da Transparência ou Direitos Humanos.

Com a aprovação de Maia, Michel Temer irá nomear ministro das Cidades o deputado federal Alexandre Baldy (Podemos-GO), substituindo o tucano Bruno Araújo (PE), que pediu demissão na semana passada. Além disso, Temer também deu aval para o enxugamento da reforma que será votado diretamente no plenário da Câmara.


Popular

CONNECT