Doria evita apoio a Alckmin na presidência do PSDB

A jornalista Cristiana Lôbo divulgou, nesta segunda-feira (27), em seu blog que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, decidiu acumular a presidência do PSDB com a candidatura à presidência da República como forma de evitar o aprofundamento do racha no partido e conquistar apoios de outras siglas para sua provável candidatura.

Alckmin na presidência do partido era um movimento considerado quase que natural devido à eleição de 2018.

Após inúmeras denúncias contra o senador Aécio Neves (MG), que inviabilizaram qualquer tentativa do mineiro se candidatar à presidente do país, o partido começou a busca por nome de equilíbrio tendo em vista a liderança para a disputa presidencial de 2018.

Doria participou hoje de evento de entrevistas organizado pela revista "Veja" em São Paulo.


- Defendo o que for melhor para o PSDB.

A atitude do tucano de Goiás surpreendeu até aliados de Jereissati, que anteviam a derrota do cearense, mas não aceitavam abrir mão da candidatura. O governador paulista era um dos entusiastas da candidatura de Perillo e tem boa relação com o goiano.

Perguntado por que não se posiciona de forma clara sobre a disputa interna como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que defendeu Alckmin para o comando do partido, Doria disse que tem "prudência".

- Sobre essa questão, vou me manifestar no dia 9 de dezembro, na convenção nacional do PSDB em Brasília. Esse João Doria, por exemplo, já mostrou que é, está cuspindo no prato que comeu!


Popular

CONNECT