Rosinha Matheus deixa prisão após uma semana e usará tornozeleira eletrônica

Na madrugada desta quinta-feira (30/11), a ex-governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho, deixou a Cadeia Pública de Benfica, na zona Norte.

Rosinha foi proibida de sair do Rio e instada a manter recolhimento domiciliar noturno e nos dias de folga.

A decisão, no entanto, não foi estendida a seu marido, o também ex-governador Anthony Garotinho, que continuará cumprindo prisão preventiva no Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade, para onde foi transferido, depois de denunciar uma suposta agressão no presídio de Benfica. Ao deixar a prisão, na companhia do advogado Carlos Azeredo, Rosinha foi recebida por sua filha, a deputada Clarissa Garotinho (PR-RJ).


Segundo a decisão dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), que concederam o habeas corpus na quarta-feira (29), Rosinha terá que ficar em casa à noite. A defesa diz que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Rosinha e Garotinho foram presos, dia 22, pela Polícia Federal na operação batizada de Caixa D'Água. Os ex-governadores são acusados de crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. Ambos negam as acusações.

A PF também tinha informações de que o ex-governador cobrava propina nas licitações da prefeitura de Campos, "exigindo pagamento para que os contratos fossem honrados pelo Poder Público do município".

Em relação a Garotinho, a desembargadora eleitoral Cristiane Frota afirmou, em seu voto, que "as medidas cautelares diversas da prisão não se mostram suficientes para resguardar a adequada e necessária instrução criminal".


Popular

CONNECT