Eurogrupo. Objectivo é "obviamente, ganhar", diz Centeno

"Sou presidente do Eurogrupo até 12 de janeiro e a 13 de janeiro Mário Centeno toma posse", disse Jeroen Dijssebloem.

Apesar de o candidato ser favorito à vitória, nada ainda é garantido, sublinhando que o seu "objetivo em qualquer eleição é ganhar".

A decisão sobre quem vai assumir a presidência do Eurogrupo vai ser tomada esta tarde. "[Espero uma] boa eleição", disse o governante português, citado pela TVI24, à chegada ao Eurogrupo, onde vai ser feita a eleição durante a tarde desta segunda-feira. "Foi aliás isso que possibilitou que estivéssemos aqui", explicou, revelando também que o objectivo não passa por ser eleito à primeira volta - uma situação que, sabe, lhe daria "posição reforçada".

O ministro referiu ainda que a sua candidatura "teria de estar sustentada na formação de consensos, numa plataforma e agenda que permitisse avanços significativos na zona euro". Mário Centeno já terá assegurado sete votos, entre os quais estão os motores da economia europeia: Alemanha, França, Espanha e Itália já fizeram saber que votam no candidato português.

Os 19 membros da área do euro vão escolher o sucessor do holandês Jeroen Dijsselbloem, tendo quatro ministros apresentado na semana passada as suas candidaturas: Mário Centeno, o luxemburguês Pierre Gramegna, o eslovaco Peter Kazimir e a letã Dana Reizniece-Ozola.

"A análise aos outros três candidatos é algo que não gostaria muito de detalhar".

O fórum de ministros das Finanças da zona euro elege hoje o seu novo presidente.


Popular

CONNECT