Governo tenta convencer aliados em reunião neste domingo — Reforma da Previdência

Sem os 308 votos necessários para aprovar a matéria, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não incluiu a reforma da Previdência na pauta de votações do plenário da próxima semana. É aqui que acontece um jantar com a presença de líderes, presidentes de partidos da base e do presidente Michel Temer para discutir estratégias para aprovar a proposta ainda este ano. O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, também participará da reunião, segundo o Palácio do Planalto.

"A gente sai da reunião de hoje com a expectativa muito grande de conseguir reunir os votos dos partidos da base, que somam mais de 320 votos [na votação da reforma da previdência]". Acho que poderemos sensibilizar.

"Nós vamos trabalhar para ter os votos e até a quinta ou sexta-feira próxima nós vamos verificar se temos os votos".

Segundo o presidente da Câmara, os presidentes e líderes partidários tiveram a oportunidade de falar sobre a votação e alguns chegaram a levantar a possibilidade de fechar questão a favor da aprovação da matéria. Declarou também que tentará de toda forma aprovar as reformas: "Vamos fazer o possível e o impossível para poder aprovar".

O policiamento em frente à casa de Rodrigo Maia foi reforçado por conta de um protesto contra a reforma da Previdência.

Maia promoveu um jantar neste domingo, que teve a presença de Temer, ministros, deputados e presidentes de partidos aliados do governo, como DEM, PP, PTB, PSC, PSDB e PRB. Segundo fontes próximas ao presidente da República, a intenção do governo é votar a reforma na semana do dia 11 de dezembro.

Conforme Perondi, o governo ainda não tem os votos suficientes para aprovar a reforma, mas disse acreditar que os votos estão aumentando.


Popular

CONNECT