Petrobras anuncia reajuste no preço do gás de cozinha

Menos de uma semana após operar uma alta no produto vendido para comércio e indústria, a estatal informou, na tarde de ontem (4), que reajustou os preços do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 kg (GLP P-13) em 8,9%, em média. O reajuste entra em vigor à zero hora de 05 de dezembro de 2017, próxima terça-feira.

O último reajuste do GLP residencial ocorreu em 5 de novembro.

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço médio do gás de cozinha está em R$ 72,8 em Mato Grosso do Sul, com valor máximo de R$ 90. "No entanto, a Petrobras destaca que, se esse reajuste nas refinarias for integralmente repassado aos preços ao consumidor, estima que o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,0% ou cerca de R$ 2,53 por botijão", isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos". A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial/comercial.

Segundo a Petrobras, o reajuste é devido a uma alta das cotações do produto nos mercados internacionais e que a forma como o aumento será feito até o consumidor dependerá principalmente do preço que será aplicado pelas distribuidoras e pelos revendedores. Pelos cálculos da instituição, o ajuste anunciado deixa o preço praticado pela Petrobras para as embalagens de até 13 quilos aproximadamente 1,3% abaixo do preço de paridade internacional.

Pela nova política de preços adotada pela Petrobras desde junho, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) passou a ser revisado todos os meses. No caso do produto vendido para o mercado industrial, a conta inclui ainda o custo de importação.


Popular

CONNECT