Polícia faz operação na Rocinha após prisão de Rogério 157

O traficante mais procurado do Rio, Rogério 157, foi preso na manhã desta quarta-feira (6) durante uma operação envolvendo as polícias Civil, Militar e Federal, além da Força Nacional e das Forças Armadas. Ele era o bandido mais procurados do Rio de Janeiro, com recompensa estipulada em R$ 50 mil.

Rogério 157 foi levado para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, onde será apresentado pela Polícia Civil.

Sua captura foi parte de uma operação que mobilizou hoje cerca de 2.900 membros das Forças Armadas e da polícia para cumprir ordens de prisão contra traficantes em quatro favelas da cidade. Os militares são responsáveis pelo cerco das comunidades e pela retirada de barricadas.

Rogério Avelino dos Santos, o Rogério 157, foi detido na comunidade do Arará, na zona norte do Rio, durante uma megaoperação das forças policiais.

Rogério 157 foi preso na comunidade do Arará, onde estava escondido. Na época, segundo afirmou o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, o confronto teve início após a invasão de 60 homens armados na favela da Rocinha a mando do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, preso em uma prisão federal na Rondônia, ex-comandante do tráfico na região, agora liderado por Rogério 157.

A disputa pelo controle do tráfico desencadeou, desde setembro, uma guerra na comunidade. Rogério estava impondo a cobrança de taxas para o comércio e controlando a venda de gás, água mineral e carvão, entre outras práticas típicas de milicianos, o que desagradou a Nem. O depoimento diz que Rogério 157 chamou os traficantes "Perninha", "99" e "Vasquinho", aliados de Nem, para uma conversa; que nesta mesma conversa os traficantes "Perninha", "99" e "Vasquinho" foram executados, a mando de Rogério.

Assim, de acordo com a PM, a guerra pelo tráfico da Rocinha é motivada por uma rixa entre os dois criminosos.


Popular

CONNECT