Tiririca renuncia ao cargo de deputado federal: "Saio envergonhado"

"Subo nessa tribuna pela primeira vez e pela última vez".

A assessoria de imprensa do deputado faz a ressalva de que ele terminará o mandato em dezembro de 2018, mas não concorrerá a qualquer outro mandato eletivo.

Francisco Everardo Oliveira Silva foi o deputado federal mais votado do país em 2010, conquistando 1,3 milhões de votos no estado de São Paulo, admitindo na altura que se tinha candidatado apenas para aumentar a sua visibilidade.

"Vamos olhar pelo nosso povo e pelo nosso País", pediu, encerrando o pronunciamento. Vamos esquecer um pouco o ego e olhar para o nosso povo. O povo que eu falo é a aquele povo que necessita de saúde e eu tenho certeza que nenhum de vocês passaram por isso.

"A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham". Durante o discurso, o político apontou alguns pontos que contribuíram para sua decisão. Já vi deputados envergonhados. A gente é bem pago, R$ 23 mi limpos, tem apartamento, mordomia. "O parlamentar trabalha muito e produz pouco", afirmou. É vergonhoso, é uma vergonha - disse ele, repetidas vezes. Ao falar da relação com a família que está no nordeste brasileiro, Tiririca ficou visivelmente emocionado e contou o quanto sente falta de seu pai.

Ele votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rouseff (PT) em 2016 e a favor da abertura de investigações contra o presidente Michel Temer (PMDB). Mas, sem demonstrar conhecimento a respeito de temas como legislação trabalhista, por exemplo, costuma acatar a orientação de seu partido em votações de projetos na Câmara.


Popular

CONNECT