Polícia Federal investiga desvio de recursos para Memorial da Anistia Política

Depois de prestar depoimento durante a manhã, o reitor deixou a sede da Polícia Federal em Belo Horizonte no início da tarde.

Além do reitor, Jaime Arturo Ramirez, e da vice-reitora, Sandra Regina Goulart Almeida, também foram alvos de condução coercitiva o presidente da Fundep (Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa), Alfredo Gontijo de Oliveira, e as ex-vice-reitoras Rocksane de Carvalho Norton e Heloisa Gurgel Starling, além de servidoras. Eles disseram ainda que não estão entendendo as prisões e que os professores não foram chamados para prestar esclarecimentos na Polícia Federal anteriormente.

Em protesto à ação da Polícia Federal, que conduziu coercitivamente três reitores e ex-reitores que estavam dentro da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), professores, alunos, deputados federais, vereadores e entidades organizam uma mobilização em frente ao Sindicato dos Jornalistas de Belo Horizonte, nesta quarta-feira (6), às 20h. "A atual operação, conduzida pela PF com apoio de Ministério e da CGU do atual governo federal, tem claro objetivo de desmoralizar a universidade pública, o pensamento crítico, a educação e a pesquisa acadêmica brasileira". A obra envolve construção, reforma de edifícios e produção de conteúdo da exposição, com vistas à preservação e difusão da memória política dos períodos de repressão.


A operação, desencadeada com apoio da CGU (Controladoria-Geral da União) e do TCU (Tribunal de Contas da União), recebeu o nome de Esperança Equilibrista em alusão à música "O Bêbado e a Equilibrista", de João Bosco e Aldir Blanc.

Ao todo, segundo o levantamento do inquérito policial, já foram gastos mais de R$ 19 milhões na construção e pesquisas de conteúdo para a exposição, mas o único "produto aparente" é um dos prédios anexos à obra, que ainda está inacabado. O local teria ainda dois prédios anexos e uma praça de convivência.

"Os desvios até agora identificados teriam ocorrido por meio de pagamentos a fornecedores sem relação com o escopo do projeto e de bolsas de estágio e de extensão", continua a nota divulgada pela PF. Na nota, a PF informa haver a expectativa de que o montante desviado seja ainda maior, a partir das análises que serão feitas nos materiais apreendidos e dos interrogatórios a serem feitos com os suspeitos de envolvimento no caso.


Popular

CONNECT