Google deve lançar novo serviço de streaming de música em 2018

O serviço será pago e terá um modelo de assinatura.

O lançamento está previsto para março e os contratos com gravadoras estão muito bem encaminhados, segundo a Bloomberg: a Warner Music Group já embarcou no novo serviço, enquanto as conversas com Sony Entertainment e Universal Music Group estão avançadas.

Spotify e Apple Music que se cuidem.

O serviço de música deve ajudar a amenizar as críticas que as gravadoras costumam fazer à plataforma de distribuição de vídeos. Pelo menos é o que indicam os números após a estreia dos serviços pagos de música citados acima. Estou falando do YouTube Remix, que, como revelou a Bloomberg, pode ser a terceira tentativa do Google para emplacar assinaturas em sua plataforma de vídeo.


Na sequência veio YouTube Music Key, em 2014, que oferecia vídeos de música sem anúncios (você chegou a ouvir falar nele?) e, por fim, o YouTube Red ano passado, uma evolução do YouTube Music Key e que permite que os usuários assistiam qualquer vídeo sem propaganda e não mais só os de música.

Cumpre dizer que, embora a indústria da música tivesse esperado que o Red cumprisse esse papel de dedicação à música, o YouTube o direcionou para algo mais parecido como uma Netflix do que um Spotify. A Google alterou o nome para o YouTube Red em 2015 e o expandiu para todos os tipos de vídeos do YouTube.

"O novo serviço, internamente designado como Remix, incluiria streaming sob demanda como o Spotify e incorporaria elementos do YouTube, como clipes de vídeo, disseram as pessoas".

Para tocar o novo negócio o YouTube contratou o ex-executivo da Warner Music, Lyor Cohen, ainda em 2016.


Popular

CONNECT