Dois deputados são alvos de operação deflagrada pela Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) cumpre mandados judiciais na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 13.

Entre os alvos da operação estão os deputados Carlos Henrique Gaguim (PODE-TO) e Dulce Miranda (PMDB-TO), mulher do governador de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB-TO).

A primeira fase da Operação Ápia foi deflagrada em 2016 para desarticular a suposta organização criminosa que atuava no Tocantins corrompendo servidores públicos e políticos, fraudando licitações, contratos de terraplanagem e pavimentação asfáltica em rodovias estaduais. São 16 de busca e apreensão, além de oito de intimação contra investigados.

A ação foi pedida pela Procuradoria Geral da República e autorizada pelo STF, já que os congressistas têm foro privilegiado.

Dois deputados são alvos de operação deflagrada pela Polícia Federal
Dois deputados são alvos de operação deflagrada pela Polícia Federal

A investigação indica que houve direcionamento das contratações públicas mediante pagamento de propina de empresários donos de construtoras que não executavam os serviços.

Esta sexta fase da Operação Ápia decorre da colaboração premiada do empresário Rossine Ayres Guimarães, da Construtora Rio Tocantins (CRT), que revelou pagamentos de propina aos parlamentares.

Além de Brasília, estão sendo cumpridos mandados nas cidades de Palmas e Araguaína, no Tocantins. Os valores dessas obras, segundo os investigadores, superam os R$ 850 milhões.

As obras foram pagas com dinheiro público, incluindo verbas do BNDES e Banco do Brasil. Os recursos tiveram a União como garantidora da dívida junto ao Banco do Brasil.



Popular

CONNECT