Ataque suicida em academia de polícia na Somália mata 13 policiais

Pelo menos 17 pessoas morreram, nesta quinta-feira (14), vítimas de um atentado reivindicado por extremistas islâmicos contra a academia de polícia na capital da Somália.

As primeiras informações apontam como responsável o grupo jihadista Al-Shabaab.

Um homem, que transportava um colete com explosivos, entrou na Academia de Polícia General Kahiye.

Conforme o capitão Mohamed Hussein explicou à Associated Press, os policiais treinavam para as celebrações do dia Nacional da Polícia que ocorrerão no próximo dia 20 de dezembro.

"As ambulâncias levaram mortos e feridos", completou.

O Al Shabaab realiza atentados frequentes em Mogadíscio e outras cidades e está levando uma insurgência contra as Nações Unidas - apoiado pelo governo - e seus aliados da União Africana na tentativa de abordar a administração fraca e impor sua própria interpretação do Islã.

Os militantes foram expulsos de Mogadíscio em 2011 e, desde então, perderam território para as forças de paz da União Africana e para o Exército local.


Popular

CONNECT