Polícia prende suspeito de abastecer comunidades do Rio com drogas e armas

Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, foi preso num bairro construído pela empresa paraguaio-argentina Entidad Binacional Yacyretá, responsável pela construção de usinas hidrelétricas no Rio Paraná, que divide Paraguai e Argentina.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro, Marcelo Piloto é acusado de chefiar o tráfico de drogas em diversas regiões da capital do estado e suspeito de abastecer as favelas cariocas com drogas, armas e munições. Um dos traficantes mais procurados do Brasil, ele foi localizado na cidade de Encarnación, a 365 km da capital do país, Assunción. Na ficha criminal ele tem passagens por tráfico de drogas, assalto a mão armado, roubo agravado e formação de quadrilha. A prisão foi resultado de uma ação conjunta da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Rio, da Polícia Federal brasileira no Paraguai, da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, da Policia Nacional Paraguaia e da agência de combate às drogas dos EUA (DEA).


Piloto havia sido preso pela primeira vez em 1998 e fugiu em 2007, seis dias depois de começar a cumprir a pena em regime semi-aberto. A prisão foi comemorada pelo secretário de Segurança Pública Roberto Sá.

No Paraguai, Piloto passou a atuar como fornecedor de drogas e armas para o Comando Vermelho (CV) no Rio. Agora, a polícia do país vizinho espera encontrar o grupo de criminosos que trabalhava ao lado de ‘Marcelo Piloto na distribuição de grandes cargas de drogas para outros países.


Popular

CONNECT