PSD exige explicações sobre demissão de secretário de Estado — Raríssimas

"A necessidade da contratação de Manuel Delgado como consultor era da maior importância para a diretora da Raríssimas, conforme a própria explicava, também por email: "(.) Eu sei que ele põe a casa no mapa do mundo e a fazer dinheiro! Rosa Zorrinho desempenhava até aqui as funções de Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa.

Em relação às viagens com Paula Brito e Costa, Manuel Delgado começou por dizer que viajou com a antiga presidente da Raríssimas apenas duas vezes. O governante demissionário terá sido pago, segundo a investigação da TVI, pela consultoria com dinheiros do Estado.

Manuel Delgado destacou, porém, que "em nenhuma circunstância" a sua colaboração com a Raríssimas "envolveu o conhecimento ou participação na análise ou nas decisões referentes ao financiamento e à gestão correntes da Instituição".

Licenciada em sociologia pela Universidade de Évora e com pós-graduação em administração hospitalar, Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho, nascida em 25 de janeiro de 1962, é natural de Avanca, Estarreja.

Reafirma ainda que a remuneração que recebeu se deve à prestação de um serviço para o qual foi contratado, tendo a contratação acontecido antes da sua entrada para o Governo e "respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético". "Perante os documentos e as perguntas que foram feitas ao senhor secretário de Estado não lhe restava outra saída que não a demissão", disse.

Para Clara Marques Mendes, a demissão ocorrida "tem de ser esclarecida, razão pela qual "é importante" que o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, ou o próprio Manuel Delgado, apresentem "explicações".

"Tinha uma entrevista marcada para o meio-dia, que se realizou, e quando saí dessa entrevista tive a noção clara de que a demissão [do secretário de Estado, Manuel Delgado] seria hoje [terça-feira], antes de a entrevista ir para o ar, ou amanhã [quarta-feira], afirmou esta tarde a jornalista no noticiário das 16h00 da TVI24".

Em 2011 assumiu a presidência da Sociedade Gestora de Recursos e Equipamentos de Saúde dos Açores, tendo sido nomeada para substituir Luís Cunha Ribeiro à frente da ARS de Lisboa, depois de este ter apresentado a sua demissão em 22 de dezembro de 2015, na sequência da morte de David Duarte, que não resistiu ao tempo de espera para ser operado a um aneurisma cerebral no Hospital de São José, Lisboa.


Popular

CONNECT