BC: Projeção do saldo total do crédito em 2018 é de 3,0%

Foi o que constatou a PROTESTE, Associação de Consumidores, ao comparar, em outubro deste ano, a taxa média de juros cobrada nas operações com cartão de crédito com o de outros seis países da América latina (Argentina, Chile, Colômbia, Peru, México e Venezuela), além de Portugal e Estados Unidos.

Quando se soma o crédito livre e o direcionado, a alta das concessões médias foi de 8,2% em novembro, para R$ 14,7 bilhões. Em 12 meses, a contração é de 1,3%. Os dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para aplicar dinheiro captado no mercado.

Ele citou que o crédito no BNDES caiu 12,9% nos últimos 12 meses até novembro e deve continuar em queda próximo ano, mas em um ritmo menor. "A desalavancagem das famílias está mais avançada que a das empresas", completou. Isso é resultado de uma projeção de alta de 7% no crédito para pessoa física e de um redução de 2% para pessoa jurídica. "Isso está de acordo com ciclo da política monetária e melhora perspectivas da retomada do mercado de crédito para o próximo ano", afirmou o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. Na análise da Serasa, a Black Friday vem se consolidando como mais uma data importante do varejo nacional e, apesar de ter crescido menos do que no ano passado, as vendas neste ano foram impulsionadas pela recuperação da renda real dos consumidores e pelas melhores condições de crédito. As concessões nessa modalidade cresceram 5,8% em novembro ante outubro. Já projeção para o crédito direcionado em 2017 foi de recuo de 0,5% para queda de 3,0%, sendo um avanço de 6,0% para pessoas físicas e uma retração de 11,0% para pessoas jurídicas.

A promoção do comércio varejista Black Friday ajudou a aumentar as compras à vista no cartão de crédito em novembro, de acordo com o Banco Central.


Em abril deste ano, começaram a valer regras que proíbem os bancos de deixar o consumidor por mais de 30 dias no rotativo.

O juro médio total cobrado no rotativo do cartão de crédito caiu 4,2 pontos porcentuais de outubro para novembro.

A taxa média de juros para as famílias caiu 1,4 ponto percentual para 58,1% ao ano, no mês passado. No Peru, os juros no rotativo não ultrapassam os 44,1% anuais, já na Venezuela 29% ao ano é o máximo encontrado no rotativo e na Colômbia a média da taxa de juros no rotativo do cartão praticada é 29,66% ao ano, no Chile a média é de 21,59% ao ano.

"Ainda são taxas elevadas, mas já apresentam forte queda em relação a março", completou Rocha.


Popular

CONNECT