"Asteroide Halloween" passará novamente perto de nós em 2018

Em novembro de 2018, o Asteroide do Halloween poderá ser observado mais uma vez. A última vez que este insólito corpo celeste, chamado de TB-145, aproximou-se da Terra foi em 31 de outubro de 2015, ou seja, em pleno dia de Halloween.

Como se encontrava apenas à distância de 486 mil quilómetros aproximadamente, o equivalente a, mais ou menos, 1,3 vezes a distância da Lua à Terra. Além disso, ele foi visto pela última vez em outubro de 2015, próximo à data em que é o Dia das Bruxas é comemorado em alguns países.

Foi possível ser visto de forma mais clara por cientistas europeus, americanos e latino americanos. Por isso, os cientistas o apelidaram de "Asteroide do Halloween". Em certos ângulos, é possível ver um crânio humano no formato do asteroide devido às suas crateras e relevos, além das condições de iluminação. Ele estará a 20 vezes a distância entre a Terra e a Lua. Ganhou destaque na imprensa nacional e internacional nesta terça-feira (26/12), a notícia de que um asteroide de 700 metros está voando em direção ao nosso planeta.

Eles também descobriram o período de rotação do corpo celeste, o que seria a duração do seu "dia" - entre 2,94 horas e 4,78 horas, de acordo com a observação e os cálculos deles. O seu formato é uma elipse achatada e reflete apenas entre 5% a 6% da luz do sol da luz do sol que recebe.


Até agora, acredita-se que o asteroide pode ser tratar de cometa extinto, que perdeu água e outros componentes voláteis após as voltas que deu ao redor do Sol.

Em geral, asteroides e cometas são diferenciados por sua composição (os primeiros são mais rochosos e metálicos, e os últimos têm uma proporção maior de gelo e rochas) e pelo tipo de órbita ao redor do Sol.

O pesquisador espera que a aproximação permita mais descobertas sobre o corpo celeste."Apesar de essa passagem próxima não ser tão favorável, conseguiremos como obter novos dados que podem aumentar nosso conhecimento sobre a massa dele e outras que passam pelo planeta", disse Pablo Santos-Cruz à BBC.


Popular

CONNECT