Apple pede desculpas por reduzir desempenho de iPhones antigos

Passará a informar explicitamente quando a bateria chegar a um nível que comece a prejudicar a performance do aparelho.

O problema é que a Maçã admitiu que reduz a performance de iPhones 6s e anteriores com a justificativa de que isso seria necessário não somente para preservar a autonomia da bateria, como também impedir superaquecimentos. As suspeitas aumentaram pelo fato de a Apple não ter revelado publicamente a redução da velocidade, nem os motivos para fazê-lo. O estudo da Primate Labs, empresa que fez uma aplicação para medir a velocidade dos processadores de iPhone, divulgado pelo britânico "The Guardian", veio demonstrar que, de facto, os iPhone 6s e 7 têm um desempenho mais lento à medida que envelhecem. Sabemos que alguns de vocês sentiram que a Apple os decepcionou.

"Nos desculpamos", disse a companhia, no comunicado.

"Nós nunca fizemos - e nunca faríamos - nada para diminuir intencionalmente a vida de nenhum produto da Apple, ou piorar a experiência do usuário para levar à renovação do consumo. Nosso objetivo sempre foi criar produtos que nossos clientes amam, e fazer os iPhones durar o máximo possível é uma parte importante disso".


Para Ben Bajarin, analista da consultoria Creative Strategies, a Apple se colocou numa posição difícil ao ter que explicar o que aconteceu pelo fato de que todas as baterias de íon de lítio se degradam com o tempo. Os consumidores querem a compensação pela desaceleração promovida em iPhones antigos pela empresa.

Após admitir que uma atualização de software deixou algumas versões antigas do iPhone mais lentas, a Apple pediu desculpas pelo caso e ofereceu uma solução - mas que, por enquanto, só vale para quem mora nos EUA.

A tecnológica anunciou, ainda, que a próxima atualização do IOS irá incluir uma ferramenta que permitirá aos utilizadores conhecer a "saúde" da bateria do telemóvel. Nunca vamos parar de trabalhar para merecer e manter essa confiança.


Popular

CONNECT