Atirador faz mortos e feridos ao tentar entrar em igreja no Egito

Ele seria o 10º morto do episódio, que também deixou vários feridos.

Segundo a mesma notícia, o atacante terá ferido cinco guardas de segurança antes de tentar entrar na Igreja Ortodoxa Copta de Marmina na cidade de Helwan, a sul do Cairo. Ainda de acordo com as informações, havia um segundo atacante e afirmou que os policiais estavam entre as vítimas.

Os agentes prenderam um possível cúmplice, que tentou escapar após o ataque. Uma foto do corpo do suposto agressor publicada no site do jornal oficial "Al-Ahram" mostra um homem barbudo, com uma jaqueta cheia de munição, estendido no chão. Ele parece estar quase inconsciente.

O acesso à igreja foi interditado pela Polícia, enquanto a perícia examina a região.

Em 11 de dezembro de 2016, no Cairo, um atentado suicida contra a igreja copta São Pedro e São Paulo deixou 29 mortos. O Estado Islâmico (EI) assumiu o ataque. Nenhum grupo ainda reivindicou a responsabilidade pelo ataque. Eles escaparam ilesos, mas morreram o assistente de um deles e um piloto do helicóptero.

As igrejas no Egito encontram-se atualmente com medidas de segurança reforçadas, por ocasião das celebrações do Natal copta, a 7 de janeiro (a maioria dos cristão do Egito são ortodoxos). Seus fiéis estão espalhados por todo país, onde são a primeira minoria religiosa, com concentrações mais marcadas no Médio-Egito.


Popular

CONNECT