Preço da luz sobe em 2018. EDP Comercial vai aumentar tarifas

Os clientes já começaram a ser informados através de carta ou email, e têm 14 dias para mudar de operador, caso queiram. No caso de um casal sem filhos, por exemplo, os preços mantêm-se 0,4% abaixo do mercado regulado, explica a empresa. Um casal com quatro filhos pagará menos 1,3%.

Questionada sobre os valores que estão a ser comunicados aos clientes do mercado livre pela EDP Comercial - que apontam para ligeiras reduções nos consumos e, nalguns casos, para aumentos no valor a pagar pela potência contratada que podem chegar aos 35%, a especialista alertou: "É preciso ter atenção às várias componentes da fatura e comparar para ver o que é mais adaptado a cada caso".

A EDP justificou a subida dos preços em 2018 com o aumento dos preços da energia no mercado grossista em 24% no espaço de um ano, por causa da seca e do aumento do custo do carvão.

Mas fonte do Governo disse ao Dinheiro Vivo que o aumento de preços por parte da EDP é uma "excelente oportunidade para que os consumidores se informem e mudem para operadores com tarifas mais baixas", ou mesmo que "regressem ao mercado regulado, onde os preços vão de facto descer no próximo ano".

Já no caso da tarifa bi-horária, os preços da EDP Comercial serão entre 1% e 3% mais altos do que os praticados aos consumidores que ainda têm tarifa regulada: "Efectivamente no caso da tarifa bi-horária não vai ser possível termos preços competitivos". "O [mercado] regulado não refletiu esse aumento", declarou o gestor.

A decisão da EDP Comercial em aumentar 2,5%, em média, os preços da eletricidade para 2018, usando como justificação "a publicação das novas Tarifas de Acesso às Redes pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos e a atualização dos custos de energia", já suscitou críticas.

Sobre a possibilidade de os outros comercializadores em mercado livre também virem a subir as tarifas no próximo ano, Miguel Stilwell não quis falar "pelos outros", mas considerou que "qualquer empresa racional, face ao aumento de 24% dos custos da energia, terá que refletir nos preços". Os aumentos anunciados ontem pela EDP Comercial vão afetar uma carteira de 4 milhões de clientes domésticos (84% da quota de mercado) que, a partir de 18 de janeiro, verão a sua fatura aumentar um euro.

A empresa anunciou igualmente que lançará esta sexta-feira uma nova campanha no mercado livre para angariar clientes duais, oferecendo descontos de 5% na eletricidade e 10% no gás natural face aos seus preços de referência. O secretário de Estado da Energia, Seguro Sanches, pediu à ERSE uma avaliação à disparidade de preços no mercado livre.


Popular

CONNECT