Washington provoca Teerã: EUA condenam prisão de 'manifestantes pacíficos' no Irã

O governo do Irã alertou que os manifestantes que promoverem protestos contra o governo "pagarão o preço" por violarem as leis do país.

A onda de manifestações contrárias ao governo em diversas cidades é o maior desafio para líderes do Irã desde agitações em 2009 que seguiram por meses após a reeleição do então presidente Mahmoud Ahmadinejad.

"Nenhum tiro foi disparado pela polícia e forças da segurança". Vídeos que circulavam nas redes sociais na noite de sábado aparentavam mostrar manifestantes caídos em Doroud com tiros soando ao fundo.

Cinquenta e duas pessoas foram detidas na quinta-feira em Mashhad em protestos contra a desocupação e a inflação. No domingo, a agência de notícias semioficial Ilna informou que as autoridades prenderam cerca de 80 manifestantes na cidade de Arak, cerca de 280 quilômetros ao sul de Teerã.


Popular

CONNECT