Ex-primeira dama do Amazonas é presa pela PF

Em maio, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassou Melo por compra de votos para a sua reeleição, em 2014. "Vamos trabalhar com isso a partir do momento que tivermos acesso a completude dos autos do processo", disse Cavalcanti Júnior.

A expectativa é de que ainda nessa quinta-feira (4) eles sejam transferidos para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e Feminino (CDPF), respectivamente. Eles devem permanecer nos presídios até que o juiz natural da 4ª Vara Federal do Amazonas decida sobre o pedido subsidiário de transferência para presídio federal.

Tentamos contato com a assessoria do PROS, partido do ex-governador José Melo, mas não conseguimos retorno até o momento.

A Justiça Federal do Amazonas decretou a prisão da ex-primeira dama do Estado Edilene Gomes de Oliveira. Ambos são investigados na Operação Maus Caminhos, que apura fraudes e desvios de verbas na área da Saúde. Além disso, a ex-primeira-dama é investigada por suposta destruição de provas. Consta da decisão que esta 'testemunha' teria se referido a 'uma S 10 branca de vidros escuros que o estaria seguindo e, ao vê-lo adentrar o prédio do Ministério Público Federal, teria saído do local.

No pedido de justificativa para a prisão preventiva, a juíza Jaíza Fraxe relata, com base nas informações prestadas pelo MPF e PF, que Edilene e seus familiares intimidavam e faziam ameaças aos funcionários e prestadores de serviço convocados para depor. Ex-secretários de governo também foram presos durante a Maus Caminhos.

Além de Moustafá e Zaidan, a decisão também envolve Keytiane Evangelista e José Duarte Filho. Ela anulou a prisão domiciliar dos acusados, concedida quatro dias antes pelo juiz plantonista Ricardo Salles. A Maus Caminhos apontou o envolvimento deles em 2016. Ex-secretários e o ex-governador José Melo estão entre os presos ao longo das três fases da operação.

O levantamento mostra que dos R$ 950 milhões do Fundo da Saúde, R$ 250 milhões foram repassados às empresas do empresário do Instituto Novos Caminhos e que desse montante, R$ 120 milhões teriam sido desviados.

"Nota técnica da CGU [Controladoria-Geral da União] aponta indícios de enriquecimento de José Melo, especialmente em virtude da aquisição de um imóvel de alto valor, avaliado em cerca de R$ 7 milhões, além de reformas vultuosas em sítio também de sua propriedade", informou comunicado do MPF. Em agosto, houve novas eleições no Amazonas, com a vitória de Amazonino Mendes (PDT).


Popular

CONNECT