Nova rebelião em presídio de Goiás tem troca de tiros entre facções

A informação foi confirmada pelo governo de Goiás por meio de nota, que informou que a situação já está controlada e que não houve mortes nem feridos. Desta vez, na Penitenciária Odenir Guimarães (POG).

Conforme a pasta, a unidade prisional passou por uma revista padrão no fim de outubro de 2017. Houve troca de tiros entre os rebelados e policiais militares enviados para reforçar a segurança do local. As duas primeiras ocorreram na Colônia Agroindustrial, onde ficam os presos do regime semiaberto; a primeira delas deixou nove detentos mortos. O relatório enviado esta semana para a presidente do CNJ informa que 127 detentos da unidade prisional fugiram com medo de morrer, dos quais 105 continuam foragidos.

A ministra Cármen Lúcia programou, para a próxima segunda-feira (8), uma inspeção no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Nova rebelião em presídio de Goiás tem troca de tiros entre facções
Nova rebelião em presídio de Goiás tem troca de tiros entre facções

Segundo a Diretoria Geral de Administração Penitenciária, o Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar, ocupou o presídio e identificou focos de incêndio.

Informações iniciais indicam que presos da Ala C teriam invadido novamente, no início da noite desta quinta feira (4), as outras alas da penitenciária.

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) disse que, assim que recebeu a solicitação da ministra, o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri entrou imediatamente em contato com o presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), desembargador Gilberto Marques Filho, e disponibilizou vistoria do presídio, que foi marcada pelo Tribunal de Justiça para as 8h30 dessa quarta-feira (03). Além de Perillo, outros seis governadores assinaram o documento: Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia e Maranhão.



Popular

CONNECT