Merkel optimista sobre formação de Governo na Alemanha

Estou entrando nas discussões que se iniciam com otimismo, apesar de estar ciente do enorme trabalho adiante, declarou a chanceler em Berlim, na abertura de uma sessão de negociações que devem se estender por cinco dias entre sua família política conservadora e os social-democratas do SPD.

Um grupo chamado "NoGroKo", que significa "sem grande coalizão", se formou dentro do partido para fazer campanha contra trabalhar novamente com Merkel, dizendo que isso custaria votos ao SPD.

Nas eleições legislativas de Setembro, marcadas pela vitória da CDU, um avanço da extrema-direita e um recuo dos partidos estabelecidos, não houve uma maioria clara na Câmara dos Deputados.

A chanceler, que já disse preferir novas eleições a um Governo minoritário, falhou em novembro um acordo com os ecologistas e os liberais.

Os partidos que estão em negociações para formar um novo governo de coalizão na Alemanha abandonaram uma meta assumida anteriormente pelo país para reduzir as emissões de dióxido de carbono em 40% até 2020, disseram duas fontes à Reuters. Um ponto que deve dificultar as conversas é a política migratória. O presidente do CSU, Horst Seehofer, por sua vez, disse que as partes "têm que chegar a um acordo". O líder do SPD, Martin Schulz - ex-presidente do Parlamento Europeu - defende a criação dos "Estados Unidos da Europa" e apoia os projetos de reforma da eurozona do presidente francês, Emmanuel Macron, com um orçamento próprio e um ministro das Finanças europeu.

"Não traçamos nenhuma linha vermelha, mas queremos muitas políticas vermelhas", apontou Schulz, em referência à cor com a qual o SPD se identifica.

Está previsto que as negociações, que hoje devem ir até o final do dia, continuem até quinta-feira, para que na sexta-feira cada partido possa avaliar se há base suficiente para reeditar a grande coalizão. Contudo, mesmo que seja conseguido o 'sim' do SPD, as negociações formais não começam antes de março.


Popular

CONNECT