Falha humana é 'linha principal' sobre morte de Teori, diz delegado

Fernando Segovia foi hoje a Cármen Lúcia levar os principais resultados da investigação sobre o acidente aéreo em Paraty que resultou na morte de Teori Zavascki, no ano passado. "A investigação está em curso, sempre importante relembrar isso". A possibilidade de um ato intencional contra aquele voo foi bastante explorada em diversos exames periciais e atos investigatórios e nenhum elemento nesse sentido foi encontrado.

"Pelo contrário, os elementos que atingimos até agora conduzem a um desfecho não intencional".

Teori era relator dos processos da Lava Jato no STF.

Questionado sobre se a hipótese principal da PF é falha humana, o delegado disse que "está avançando" e que "essa é a linha principal". A condução é do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), e o principal objetivo é identificar falhas que possam evitar novos acidentes. Ele disse que todas as perícias indicam não ter havido sabotagem contra a aeronave.


Maleiner explicou nesta quarta que as duas linhas de investigações tendem a ser independentes "ao máximo".

A aeronave prefixo PR-SOM, modelo Hawker Beechcraft King Air C90, decolou às 13h01 do Campo de Marte, em São Paulo, e a Marinha foi informada da queda às 13h45.

Na ocasião, o ministro Teori Zavascki viajava em um avião particular para a cidade de Paraty, no Rio de Janeiro.


Popular

CONNECT