Kodak lança criptomoeda e ações da empresa aumentam 120%

Na CES, em Las Vegas, a Kodak anunciou seus planos para... bitcoins?

A Kodak e a WENN Digital, em uma parceria de licenciamento, anunciaram nesta terça-feira, 9, o lançamento da plataforma de gerenciamento de direitos de imagem KODAKOne e da moeda virtual KODAKCoin, uma iniciativa para capacitar fotógrafos e agências a ter maior controle no gerenciamento de direitos de imagem. As ações subiram 119% nesta terça-feira (10/01) e mais de 60% nesta quarta-feira (11/01). Essa plataforma serviria para os fotógrafos registrarem seu trabalho, inclusive os antigos. Além de apresentar uma moeda própria, a KodakCoin, e companhia levou para a CES 2018 uma máquina capaz de minerar de bitcoins.

Jeff Clarke, CEO da Kodak.


"Participar de uma nova plataforma, é fundamental que os fotógrafos conheçam seu trabalho e seus ganhos sejam gerenciados de forma segura e com confiança, exatamente o que fizemos com a KODAKCoin", disse o CEO da WENN Digital, Jan Denecke. "Blockchain e criptomoedas são palavras em alta".

A Oferta de Moeda Inicial (ICO) - uma forma de se levantar dinheiro para financiar uma nova criptomoeda, uma espécie de IPO - está prevista para o dia 31 de janeiro e será aberta para investidores de vários países. Batizada de KashMiner, ela é, de acordo com o Business Insider, produzida por uma empresa chamada Spotlite, especializada em computadores dedicados à mineração de bitcoins. No modelo das moedas digitais, a dificuldade para a mineração de novas moedas aumenta na mesma medida da capacidade de processamento da rede - quanto mais gente minerando bitcoins, mais difícil a atividade se torna. Há seis anos, entrou em falência após a ascensão das fotos digitais e sobreviveu ao adotar um novo foco: impressões digitais.


Popular

CONNECT