Macron visita a China em busca de uma aliança com Xi Jinping

Rang - diqiu - zaisi - weida, articula o presidente, antes de perguntar: E quando eu respiro durante tudo isso?

Macron reconheceu que a China tem "uma vantagem extrema" no desenvolvimento da IA, devido ao seu "imenso mercado doméstico", ressalvando que esta deve ser usada para o "equilíbrio e desenvolvimento da sociedade". "Isto significou muito para o presidente, ainda que tenha sido complicado importar um cavalo por causa de razões sanitárias".

Cumprindo visita de Estado de três dias na China, o presidente francês Emmanuel Macron presenteou seu homólogo chinês, Xi Jinping, com o cavalo Vesuvius da Guarda Republicana da França.

Macron, que durante esta visita já prometeu que voltará "pelo menos uma vez por ano à China", para que a relação entre os dois países "inaugure uma nova era", encerra a sua primeira visita oficial ao país amanhã, quarta-feira, com uma discussão em que abordará novamente as alterações climáticas.

O animal de 8 anos passou por rígidos controles sanitários e é um "símbolo da excelência francesa", afirma o Palácio do Eliseu. "E vamos criar mais espaço para investimento em França". O documento foi assinado na capital chinesa e abre caminho para que sejam concluídos dez anos de negociações entre o grupo francês de energia nuclear e o seu parceiro chinês CNNC.

No último ano registaram-se divergências entre países europeus, especialmente a Alemanha, e as autoridades da União Europeia (UE) em relação à China, devido ao bloqueio de projetos de compra de empresas europeias por empresas chinesas por se tratar de setores estratégicos. Certamente que com um mandarim cada vez mais apurado.


Popular

CONNECT