Presidente sul-coreano dá crédito a Trump por diálogo com o Norte

Na semana passada, Trump assumiu pelo Twitter o crédito pela realização do diálogo intercoreano, dizendo que as conversações só iam ocorrer porque ele foi "muito firme e forte com a Coreia do Norte".

Os sul-coreanos também querem discutir questão do programa de armas nucleares que o Norte mantém e com o qual ameaça o Sul e seus aliados.

"Nós devemos resolver pacificamente a questão nuclear norte-coreana", afirmou Moon Jae-In, em conferência de imprensa, indicando que vai pedir mais conversações com Pyongyang para o efeito.

Isso acontece depois de dois anos de crescentes tensões na península coreana devido à intensificação dos programas nuclear e balístico de Pyongyang. Espera-se que exija o fim dos exercícios militares conjuntos entre Coreia do Sul e Estados Unidos, que foram temporariamente suspensos pelos dois países ao menos até o fim do período olímpico.

- A desnuclearização da península coreana é o caminho e a meta para a paz.

Neste sentido, o Presidente da Coreia do Sul reiterou ontem estar disponível para um encontro com dirigentes norte-coreanos se as condições para o efeito estiverem reunidas.

O COI informou que seu presidente, Thomas Bach, irá sediar as conversas, que também irão incluir delegações dos comitês olímpicos de ambos os países. Em toda a história após a guerra entre os países, o encontro desta terça-feira é o que reúne os mais importantes funcionários dos dois lados.

A delegação do Norte é liderada por Ri Son-Gwon, chefe do departamento responsável pelos assuntos intercoreanos. O anúncio foi feito na primeira conversa oficial entre as duas nações nos últimos dois anos. Todos os dias um militar do Sul ligava para o Norte, mas nunca foi atendido.

"Já conhecemos a razão da súbita vontade norte-coreana de participar nos Jogos Pyeongchang", afirma um editorial do jornal sul-corano Chosun Ilbo. A Coreia do Sul sugeriu encontros durante os feriados do Ano Novo Lunar, no próximo mês.

Apesar de Pequim argumentar que a sua influência sobre Pyongyang é limitada, aprovou as crescentes sanções das Nações Unidas contra o regime de Kim Jong Un, incluindo o bloqueio da exportação de têxteis, pescado e outros produtos, bem como limites mais apertados ao fornecimento de petróleo e outros produtos petrolíferos.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) emitiu ontem (10) uma declaração saudando a presença da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang.


Popular

CONNECT