Justiça nega liminar de Scarpa para rescindir contrato com Fluminense

Nas primeiras horas do dia, a torcida acordou com uma péssima notícia.

Após negar o pedido a rescisão contratual indireta de Gustavo Scarpa com o Fluminense, a juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, pediu à Secretária para verificar "a possibilidade de antecipação da data da audiência, tendo em vista a urgência da medida pleiteada".

A ação foi impetrada no último dia 22 de dezembro, mas, por conta do recesso do Judiciário, só será avaliada a partir da próxima segunda.

O valor da causa do jogando contra o clube carioca é de R$ 9.282.00,00.

O clube ainda informou que pagou os débitos com o jogador e que pretende lutar para que o atleta permaneça nas Laranjeiras.

"Ao se confirmar a informação veiculada pela imprensa, lamentamos profundamente a postura do atleta Gustavo Scarpa que, ao invés do entendimento, resolveu dar as costas ao clube que lhe abriu as portas para o mundo".

- É um atleta que sempre teve de nós um carinho muito grande. Segundo Paulo Vinicius Coelho, em seu blog no portal UOL, a equipe da Barra Funda negocia em duas frentes, com o Fluminense e os empresários do jogador.

Em entrevista concedida ao Globoesporte no início da tarde, o vice-presidente jurídico do Fluminense [VIDEO], Miguel Pachá, lamentou a atitude tomada por Gustavo Scarpa [VIDEO], mas disse que na sexta passada, o clube quitou todas as pendências e, mesmo depois do ocorrido, ainda aguarda a reapresentação do atleta. Em nenhum dos casos, porém, houve acordo. Mesmo que Scarpa permaneça vinculado ao clube, o que é mais provável, não deve seguir no elenco de Abel em 2018. Na parte da tarde, haverá um trabalho tático e a expectativa é que haja mais um indício da futura escalação titular.


Popular

CONNECT